quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Conselho Popular: você conhece um.




A maioria dos brasileiros conhece muito bem  os tais “Conselhos Populares”, embora  ignorem as reais finalidades deles. Atua neles, até protagoniza, passivamente.

 Tem causado polêmica  o decreto  n. 8.243, de 23  de maio de 2014 que submete os movimentos sociais à coordenação da Secretaria Geral da Presidência da República. Partidos políticos, protestam e o governo usa todas as suas forças para impingir o famigerado decreto, dourando a pílula com recursos de sofismas.

Artigos assinados por quem entende, dotados de respaldo e conhecimento, têm sido publicados explicando o quanto tal decreto é nocivo; porém, quem acompanha atentamente a mídia e a vida no quotidiano não precisa  ser nenhum especialista para entender as intenções por trás de tal decreto.

Muitas pessoas, dos mais diversos segmentos, já experimentaram fazer parte de algum conselho na sua comunidade, entre eles os chamados conselhos paroquiais, cujos propósitos anunciados são, ou eram até certo tempo,  os mesmos do decreto 8. 243 da Presidência da República  com "o objetivo de fortalecer e articular os mecanismos e as instâncias democráticas de diálogo e a atuação conjunta entre a administração pública federal e a sociedade civil." (Art. 1º); no caso dos paroquiais seria entre os fiéis e a "igreja particular”.

 Os membros de tais conselhos são todos ‘convidados'  e cada um se sente feliz  ao ser chamado à participar de decisões sobre ações que beneficiarão sua comunidade. Mas, já nas primeiras reuniões sente diminuir a alegria porque, sem que ninguém fale ou explique, cada reunião já começa tendo sua pauta rígida em todos os sentidos. Nenhum assunto é proposto, para ser discutido, avaliado, ponderado por um número de cabeças pensantes, cada uma com seu repertório de conhecimentos a serem partilhados, a respeito de determinado assunto de interesse coletivo. 

Trata-se, na verdade da participação em algo já decidido, quase sempre por uma única pessoa ou por um grupo bem pequeno. Na maioria das vezes, quem coordena a reunião apenas transmite o que foi decidido à sua revelia.

O incauto que se atreve a emitir a sua verdadeira opinião é visto como uma aberração, principalmente se a opinião for contrária ao objetivo da reunião que acontece apenas para chancelar a decisão pelo aval  do “Conselho”.

Um clima desconfortável se estabelece. Ninguém se atreve a emitir opinião.  Até que surge a primeira manifestação de aprovação, geralmente feita por pessoa de natureza muito emocionável, que adere à ideia somente pela aprovação da coordenação, sem, na verdade, ponderar o mínimo a respeito do que se trata a decisão. 

As outras pessoas acabam contagiadas pelo clima; estabelece-se um novo ambiente, artificial e violento para a consciência. Uma vez  que tais ideias são ‘inseridas' na comunidade, os outros integrantes dela, para serem bem vistos, vão se desconstruindo, abandonando suas convicções, para assumir outros valores, muitas vezes antagônicos aos antigos, propostos pelos “novos líderes”.

 No novo clima, as pessoas mais relevantes, as mais entusiasmadas, galgam os postos de destaque na vida da comunidade, embaladas pela vaidade  estimulada  através do ‘reconhecimento do seu valor’ pelo novo e maravilhoso líder; se sentem e se mostram cada vez mais 'importantes', daí para adquirirem um comportamento arrogante basta apenas um passo. Por serem, na maioria, muito pouco letradas, aderem visceralmente às novas ideias, e se tornam verdadeiros canhões ideológicos, prontos a proferir  palavras de ordem e  adjetivos (des)qualificativos aos que ousam interferir de alguma maneira nos novos e inconfessados objetivos que passam a vigorar. 

Nesse ambiente, as pessoas mais letradas e sensatas se afastam da vida ativa da comunidade. 

Um terrorismo silencioso, muito mais doloroso, atinge as consciências.Pais veem seus filhos praticar atos antes condenáveis e reivindicar aprovação e elogios. Pessoas dilaceradas compõem as famílias, divididas entre o amor ao membro de comportamento estranho e a própria consciência que clama por manifestação de condenação em defesa dele próprio. Reina a esquizofrenia.

Enquanto isso, os verdadeiros responsáveis por tanto sofrimento, os líderes que aparecem só de vez em quando, continuam a receber homenagens, tratados como celebridades, cultuadas quase como santos. O povo, que não mais pondera, não constata que são  os tais, os responsáveis por sua dor e sofrimento;  eles, quando aparecem, só falam de coisas positivas com voz e maneiras melífluas ou efusivas.  O trabalho de desconstrução já foi realizado, “democraticamente", com a participação direta da comunidade local, pela aprovação do “Conselho”. Ao grande líder cabe apenas tomar posse das consciências dos novos escravos mentais, a serem usados…

Uma observação feita com mais acuidade mostra que  em grande número das cidades pequenas do interior do país, tal fenômeno acontece em todas as áreas. Tudo foi politizado à nova maneira, e nos mais diversos “Conselhos" o modus operandi é sempre o mesmo. Deve ser por tal razão que o Sr. Ministro responsável pela Secretaria Geral da Presidência diz que o decreto visa apenas a coordenação do que já existe…

Giselle Neves Moreira de Aguiar

A Igreja Católica e a Ciência

O Papa Francisco afirmou no último dia 27, que a a criação do mundo “não é obra do caos, mas deriva de um princípio supremo que cria por amor." Segundo ele, "o Big Bang não contradiz a intervenção criadora de Deus, mas a exige.

A fala do Pontífice muito alegra os corações dos muitos que militam pelo Reino de Deus, no campo das Ciências. Confirma o que já se sabia com clareza: a Bíblia narra a criação em sentido figurado, de maneira que pode ser entendida por seres humanos de TODOS os tempos. No nosso, já começamos a descobrir os mecanismos usados por Deus para criar tudo o que existiu e existe, sendo também Ele o autor do que virá a partir do que já temos hoje. 

Sabemos que TODAS as leis da Física são compatíveis com a lei de Deus. Muito normal e natural.

Desde 1603 existe, no Vaticano,  a Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, que é de âmbito internacional, formada pelos mais notáveis cientistas de todas as etnias e credos. Toda a história da Academia está disponível

 Os objetivos da Academia são:

-Promover o progresso da matemática, ciências físicas e naturais, e o estudo de questões relacionadas com as questões epistemológicas e reconhecendo a excelência em ciência, estimular uma abordagem interdisciplinar para o conhecimento científico.

- Incentivar a interação internacional promovendo a participação nos benefícios da ciência e da tecnologia, o maior número de pessoas e povos.

- Promover a educação e compreensão do público sobre a ciência.

- Assegurar que a ciência trabalha para promover a dimensão humana e moral do homem.

- Conseguir um papel para a ciência que envolva a promoção da justiça, desenvolvimento, solidariedade, paz, e a resolução de conflitos.

- Promover a interação entre fé e razão e incentivar o diálogo entre ciência e valores espirituais, culturais, filosóficas e religiosas.

- Prestar consultoria à autoridades sobre assuntos científicos e tecnológicos.

- Cooperar com os membros de outras academias em um espírito amigável para promover esses objetivos.

 "O infinito e o infinitesimal transcendem ao nosso entendimento finito, o primeiro devido à sua magnitude, o segundo devido à sua pequenez; imagine o que eles são quando combinados."  Afirmou Galileu Galilei, membro da Academia, em 1638.

Desde 1902 até 2007, 46 membros da Academia Pontifícia receberam o Prêmio Nobel. Hoje ela conta com 80 homens e mulheres cientistas de todas as áreas do saber humano, entre eles o célebre físico Stephen Hawking e o neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis.

Baseando-nos nessas informações e em inúmeras mais da mesma natureza, entre elas a de que a Universidade de Sorbonne  em  Paris, foi fundada em 1257, pelo padre católico Robert de Sorbóna, podemos verificar que a Fé e a Ciência  sempre foram totalmente compatíveis e grandes auxiliares  uma da outra;  e também que o que a doutrina da Igreja Católica considera como ciência ao longo de seus dois milênios tem amplo respaldo dos mais laureados cientistas, nas suas respectivas épocas e áreas de atuação.










sábado, 25 de outubro de 2014

História das pílulas de Frei Galvão


Por: Pe. José Arnaldo - Capelão do Mosteiro da Luz

(25 de outubro, dia de São Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro)



Certo dia um moço, que se debatia com fortes dores provocadas por cálculos renais, pediu a Frei Galvão que o abençoasse para ficar livre da dor.

Frei Galvão, lembrando-se do poder de intercessão da Santíssima Virgem, escreveu em um papelzinho o verso do breviário: “Post partum Virgo inviolata permansisti, Dei Gentitrix Intercede pro nobis” e mandou ao moço ingerir o papelzinho feito, em forma de pílulas. O moço o fez, confiando em Nossa Senhora e expeliu os cálculos sem dificuldade.

Caso semelhante se deu: Frei Galvão foi procurado por um senhor, pedindo ajuda para sua mulher que se achava em grave trabalho de parto e com perigo de vida.
Frei Galvão se lembrou do caso do moço curado dos cálculos e deu novamente a este senhor as pílulas de papel com os mesmos dizeres (Depois do parto, ó Virgem, permanecestes inviolável, ó mãe de Deus, intercedei por nós).Depois de ter ingeridos as pílulas, a mulher deu à luz sem dificuldades ou quaisquer problemas. Esta foi a origem das pílulas.

DEVIDO A PROCURA SER GRANDE POR ESSE PAPELZINHO COM A ANTÍFONA DE NOSSA SENHORA FREI GALVÃO SE VIU MUITO OCUPADO, SEM TEMPO PARA ATENDER AO POVO, FOI ENTÃO QUE ELE CONFIOU O SEU TRABALHO ÀS Irmãs, SENDO QUE SERIA PASSADO DE IRMÃ PARA IRMÃ, COMO UMA TRADIÇÃO FAMILIAR, COMO FREI GALVÃO CONFIOU ÀS IRMÃS ESSE TRABALHO, O MESMO DEVERÁ CONTINUAR SOMENTE FEITO POR ELAS, A MISSÃO FOI ENTREGUE A ELAS POR FREI GALVÃO. TUDO TEM QUE SER FEITO NO ESPÍRITO DE ORAÇÃO E DENTRO DO MOSTEIRO PARA NÃO PERDER A ESSÊNCIA, A ESPIRITUALIDADE DAS PÍLULAS.

Desde então, as pílulas tem sido muito procuradas por devotos de Frei Galvão. O Mosteiro da Luz, através das Irmãs Concepcionistas da Ordem da Imaculada Conceição, conforme as orientações de Frei Galvão, confeccionam as pílulas e distribuem gratuitamente para as pessoas que têm confiança na intercessão de Frei Galvão.

As Pílulas de Frei Galvão não são remédio como os da farmácia. São, sim, remédio para a alma e o corpo para todo o fiel cristão que tem fé. Importante, também, interceder pelos médicos que cuidam da saúde dos que buscam a intercessão de Frei Galvão.


NOVENA À SANTÍSSIMA TRINDADE 
PARA ALCANÇAR GRAÇAS PELA INTERCESSÃO 
DO SANTO ANTONIO DE SANT´ANNA GALVÃO.

Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, eu Vos adoro, louvo e Vos dou graças pelos benefícios que me fizestes. Peço-vos por tudo que fez e sofreu o vosso Santo Antonio de Sant´Anna Galvão, que aumenteis em mim a fé, a esperança e a caridade, e Vos digneis conceder-me a graça que ardentemente almejo. Amém.
Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai

Reze durante 09 dias a Oração da Novena à Santíssima Trindade. Tome 03 pílulas da seguinte forma: uma pílula no primeiro dia, outra pílula no quinto dia e outra no último dia da novena.


SOLICITAÇÃO DAS PÍLULAS VIA POSTAGEM (carta)

Envie dentro do seu envelope de pedido de pílulas, um envelope selado (Um dentro do Outro).
Preencha o envelope com letra legível e endereço completo (Com CEP) para evitar que você não receba.

Mande os dois envelopes (um dentro do outro) para o endereço abaixo:
Endereço (Destinatário):

Mosteiro da Luz
Av. Tiradentes, 676 – Luz – São Paulo – SP CEP.: 01102-000

Para quem mora em São Paulo/SP, as pílulas são entregues, gratuitamente no Mosteiro da Luz – SP.




sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Oração à Nossa Senhora Rainha dos Anjos



Augusta  Rainha do Céu e Senhora dos Anjos, Vós que desde o princípio recebeste de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de Satanás; nós vos pedimos humildemente: enviai vossos santos Anjos para que eles, sob vosso poder e vossas ordens, persigam o infernal espírito, combatendo-o por toda parte, confundam sua audácia e o precipitem no abismo. 


Quem é como Deus? Ó boa e terna Mãe, Vós sereis  o nosso amor e nossa esperança. Ó  Mãe de Deus, enviai vossos Santos anjos para nos defender e repelir para longe de nós o cruel inimigo. Santos Anjos e Arcanjos, defendei-nos e protegei-nos. Amém!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A história que a escola oficial não ensina.

O que não se aprende na escola:

Para  quem deseja entender um pouco do que tem acontecido, no Brasil e no mundo,  recomendamos  três vídeos:
1- Como tudo isso começou (6:29min)


2- Como chegou ao Brasil, vindo do leste europeu 
(8:53min):


3- O resumo da ópera pelo jornalista Fernando Gabeira: (2:44)



Ser Mineiro, de autoria controversa: Dummond, Sabino ou Rosa?


Ser Mineiro é não dizer o que faz, nem o vai fazer,
é fingir que não sabe aquilo que sabe,
é falar pouco e escutar muito,
é passar por bobo e ser inteligente,
é vender queijos e possuir bancos.

Um bom Mineiro não laça boi com imbira,
não dá rasteira no vento,
não pisa no escuro,
não anda no molhado,
não estica conversa com estranho,
só acredita na fumaça quando vê o fogo,
só arrisca quando tem certeza,
não troca um pássaro na mão por dois voando.

Ser Mineiro é dizer "uai", é ser diferente,
é ter marca registrada,
é ter história.
Ser Mineiro é ter simplicidade e pureza, 
humildade e modéstia,
coragem e bravura,

fidalguia e elegância.

Ser Mineiro é ver o nascer do Sol
e o brilhar da Lua,
é ouvir o canto dos pássaros
e o mugir do gado,
é sentir o despertar do tempo
e o amanhecer da vida.

Ser Mineiro é ser religioso e conservador,
é cultivar as letras e artes,
é ser poeta e literato,
é gostar de política e amar a liberdade,
é viver nas montanhas,
é ter vida interior,
é ser gente.




quarta-feira, 22 de outubro de 2014