sábado, 19 de abril de 2014

Vigília Pascal: uma aula de catolicismo.



Você gostaria de saber, e compreender, o que é o cristianismo e, especialmente, o catolicismo? Assista à cerimônia  que acontece hoje, Sábado Santo, na sua paróquia. 

Esteja atento(a) à  sequência das leituras e aos ritos. Em aproximadamente duas horas você terá apreendido os fatos históricos e seus significados.

Se você for católico(a), preste muita atenção à cada leitura e à sequência delas, assim como nos ritos, veja como estão todos interligados e são cheios de significado.
Você terá adquirido conhecimento da história e dos valores daqueles que o (a) construíram: seus seus ancestrais, sua família.
"Só se ama aquilo que se conhece."


Sexta -feira Santa
















A Sexta-feira Santa foi marcada na paróquia da Catedral de Nossa Senhora da Ponte, em Sorocaba, com intensidade; tanto na própria Catedral, como da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, anexa ao Colégio Santa Escolástica, celebrada por Dom Lucas de Almeida Costa, monge beneditino.

Às 15 horas, em ambos os templos, teve início, à cerimônia chamada Adoração da Cruz, quando os católicos se aprofundam no grande significado da morte de Deus na Cruz,  pelo resgate da humanidade por Ele assumida; na Catedral, foi  presidida pelo Arcebispo Dom Eduardo Bens Rodrigues e precedida do Sermão das Sete Palavras, as últimas pronunciadas por Jesus Cristo, proferido pelo pároco, Padre Tadeu Rocha Moraes.

À noite uma procissão com o esquife da imagem de “Nosso Senhor Morto” e a de Nossa Senhora das Dores, que fazem parte do rico acervo de arte sacra da Arquidiocese, percorreu as ruas próximas, e na sua volta os participantes assistiram à encenação da Paixão e Morte de Jesus feita, no palco montado nas escadarias catedral, por um talentoso grupo de jovens.

Em ambas as igrejas e solenidades podia-se observar as crianças, que comovidas, acompanhavam,  com sentimento, o sofrimento que Deus todo poderoso foi capaz de assumir para elevar a humanidade à vida em plenitude, que só acontece no convívio com Deus, cuja Presença é o próprio Bem.


sexta-feira, 18 de abril de 2014

Sexta-feira santa










Era desprezado como o último dos mortais, homem coberto de dores, cheio de sofrimentos; passando por ele, tapávamos o rosto; tão desprezível era, não fazíamos caso dele.

A verdade é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, nossas dores; e nós pensávamos fosse um chagado, golpeado por Deus e humilhado!

Mas ele foi ferido por causa de nossos pecados, esmagado por causa de nossos crimes; a punição a ele imposta era o preço da nossa paz, e suas feridas, o preço da nossa cura.

Todos nós vagávamos como ovelhas desgarradas, cada qual seguindo seu caminho; e o Senhor fez recair sobre ele o pecado de todos nós.  (Is 53, 4-6)

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Quinta- feira santa na catedral de Sorocaba


















O Tríduo Pascal,  teve inicio  nesta quinta-feira, 17/04/2014, na Catedral de Nossa Senhora da Ponte com  a missa que recorda a ultima ceia de Jesus com  seus Apóstolos.  A liturgia, que  marca a instituição da Eucaristia, recorda, também, o gesto de Jesus, que  fez questão de lavar os pés de cada um deles, para demonstrar a necessidade da humildade e do espírito de serviço entre os fazem parte do reino de Deus.

Dom Eduardo Benes Rodrigues, nosso arcebispo realizou o mesmo ato simbólico de Jesus, lavando os pés de 12 cidadãos, membros da Igreja.

Participaram também da cerimônia, o pároco, Padre Tadeu Rocha Morais e o vigário, Padre André Luiz Sueiro, que fez a homilia enfatizando  a atenção que devemos dar ao exemplo dado por Jesus quanto ao espírito de serviço,  e imitá-lo em todas as atividades da vida.

Giselle Neves Moreira de Aguiar

terça-feira, 15 de abril de 2014

A arte de distorcer



A manchete do jornal “O Estado de São Paulo” de 15/04/2014 diz: “Dilma acusa oposição de  ‘campanha política’ contra Petrobrás”. Tal manchete traz exposta, para quem quiser observar, um grande exemplo da arte de distorcer os fatos, pelo uso insidioso das palavras.

  A fala da presidente traz, nas entrelinhas, o desejo dos especialistas em comunicação que estão a serviço do partido governante: que o povo (visto apenas como um conjunto de eleitores)  sinta e pense que os opositores do seu governo são pessoas maldosas, que desejam destruir a imagem da Petrobrás, com acusações indevida,  para  denegrir a imagem da governante, com vistas à eleição próxima.

 Ela não considera que existe vida além da incessante luta pelo poder entre os membros da classe política;  que existem inúmeros  brasileiros que percebem o significado das notícias publicadas pela mídia. Principalmente entre os que trabalham honestamente, os que sustentam o governo e  suas instituições   à custa dos  altos impostos  que  lhes são cobrados.

Muitas pessoas conseguem discernir que tal administração dilapidou a Petrobrás,  patrimônio de  todos os brasileiros, devido à  "má gestão", para usar da generosidade  que o ‘politicamente correto’ tem para com os que cometem delitos; basta perceber os claríssimos dados  publicados  por todos os veículos de comunicação.

Os brasileiros comuns,  que amam e sustentam  este país,  são os  verdadeiros interessados em defender sua maior empresa estatal de administração tão danosa. Se os adversários políticos da presidente vão se beneficiar, ou não, dos lastimosos fatos, não é do interesse deles; amanhã, caso estiverem governando, serão alvo da mesma indignação se cometerem semelhantes atos.

Fica publicado então, mais uma ofensa da governante ao povo, por supor que seja idiota, e também, o posicionamento  tíbio do jornal pois,  apesar das aspas, a manchete ajuda muito a estabelecer dúvidas sobre  matérias  que ele mesmo publicou. Salve-se, quem puder.

Giselle Neves Moreira de Aguiar