sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Pelo Reino de Deus


"Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares. 
Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. 

Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus. 

Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos. E orai também por mim, para que me seja dado anunciar corajosamente o mistério do Evangelho, do qual eu sou embaixador, prisioneiro. E que eu saiba apregoá-lo publicamente, e com desassombro, como é meu dever!" 
Efésios 6, 10-20



segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Ato de Oferecimento de Santa Teresinha do Menino Jesus como Vítima ao Amor Misericordioso de Deus



Ato de Oferecimento de Santa Teresinha do Menino Jesus como Vítima ao Amor Misericordioso de Deus





Meu Deus, Uno na essência e Trino em pessoas, quero amar-Vos e fazer-Vos amar, quero trabalhar pela glorificação da Santa Igreja, salvando as almas que ainda vivem na terra e libertando as que sofrem no Purgatório. Desejo cumprir inteiramente a Vossa vontade e merecer o grau de glória que me destinastes no Vosso reino: quero, enfim, santificar-me; vendo, porém, a minha grande fraqueza, suplico-Vos, Senhor, que Vos digneis ser Vós mesmo a minha Santidade.

Já que me amastes a ponto de me dar o Vosso Unigênito Filho por Salvador e Esposo, pertencem-me os tesouros infinitos dos seus merecimentos: eu vo-los ofereço de todo o coração, pedindo-Vos humildemente que não olheis para mim, senão através da Face de Jesus e do Seu Coração abrasado em chamas de amor. 

Ofereço-Vos também os merecimentos de todos os Santos da terra, os seus atos de amor e os de todos os santos Anjos; ofereço-Vos, enfim, ó Beatíssima Trindade, o amor e os merecimentos da Virgem Maria, minha terna Mãe; em suas mãos virginais deponho o meu oferecimento para que Ela vo-Lo apresente.

O seu Divino Filho e meu Esposo muito amado disse-nos que “Tudo quanto pedíssemos ao seu Pai em seu nome, Ele no-lo daria.” Creio firmemente nesta palavra, e confio que os meus rogos hão de ser atendidos ... Sim, meu Deus e meu Senhor, quanto mais quereis dar, tanto mais fazeis desejar. 
Ah! os desejos do meu coração são imensos; peço-Vos, pois, cheia de confiança, que tomeis conta de minha alma. 

Ah! não tenho a felicidade de receber a Sagrada Comunhão tantas vezes, quantas desejara; mas não sois Vós, Senhor, o Todo Poderoso? Permanecei em mim, assim como no Tabernáculo, não Vos afasteis mais da Vossa pequenina vítima. Queria consolar-Vos das ingratidões dos maus, e peço-Vos me tireis a liberdade de desagradar-Vos. Se eu por fraqueza cair, alguma vez, logo o vosso olhar purifique a minha alma consumindo todas as minhas imperfeições, assim como o fogo transforma todas as coisas em si mesmo.

Infinitas graças Vos dou, meu Deus, por todos os favores que me tendes concedido, em particular por me terdes feito passar pelo crisol da tribulação. Ah! que delícia contemplar-Vos no último dia arvorando o cetro da cruz! E já que Vos dignastes dar-me em quinhão essa cruz tão preciosa, espero que no céu também hão de, como no Vosso, refulgir no meu corpo, glorificado, os sagrados estigmas da Vossa paixão.

Após o exílio da terra espero ir gozar-Vos na Pátria Celeste, mas não quero entesourar méritos para o Céu; desejo trabalhar só por Vosso amor, com o único fim de Vos agradar, consolar o Vosso Sagrado Coração e de salvar as almas que Vos louvem e amem eternamente.

Ao cair da tarde da minha vida comparecerei diante de Vós com as mãos vazias, porque Vos peço, Senhor, que não conteis as minhas boas obras ... “Todas as nossas justiças são maculadas aos vossos olhos”. Quero, portanto, revestir-me da Vossa própria justiça e receber unicamente do Vosso amor a posse eterna de Vós mesmo. Não quero outro tesouro e outra coroa, senão Vós meu único Amor. Para Vós o tempo é um nada, porque um só dia é como mil anos. Logo num só instante podeis preparar-me para comparecer diante de Vós. E para que a minha vida seja um ato de contínuo e perfeito amor:

Ofereço-me como vítima de holocausto ao vosso amor misericordioso, suplicando-Vos me consumais inteiramente deixando em minha alma transbordarem as vagas de ternura infinita, que em Vós se encerram, e assim eu me torne mártir do Vosso amor.

Fazei que este doce martírio, depois de me ter preparado para comparecer diante de Vós, ponha termo à minha vida para a minha alma se enlaçar sem demora, no eterno abraço do Vosso amor.

Quero, ó meu único e doce Amor, que cada palpitação do meu coração Vos renove infinitas vezes este oferecimento até que “as sombras se tenham dissipado” e possa reafirmar-Vos o meu amor num face a face eterno! ... 



Indulgências concedidas, para sempre, aos que rezarem o ato de oferecimento composto por Santa Teresinha do Menino Jesus:
I - Indulgência parcial de 300 dias cada vez que for rezado com o coração contrito e com devoção, começando ao menos, das palavras: Ofereço-me como vítima de holocausto, etc...
II - Indulgência plenária, em cada mês, que for rezado com as devidas condições acima, todos os dias do mês.
(Roma S. Penitenciária - 31 de Julho de 1923)



sábado, 29 de setembro de 2018

Apocalipse 12



Houve uma batalha no céu: Miguel e seus anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão lutou juntamente com os seus anjos, mas foi derrotado, e não se encontrou mais o seu lugar no céu. 

E foi expulso o grande Dragão, a antiga Serpente, que é chamado Diabo e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Ele foi expulso para a terra, e os seus anjos foram expulsos com ele. 

Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando: “Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo. Porque foi expulso o acusador dos nossos irmãos, aquele que os acusava dia e noite diante do nosso Deus. 

Eles venceram o Dragão pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu próprio testemunho, pois não se apegaram à vida, mesmo diante da morte. Por isso, alegra-te, ó céu, e todos os que viveis nele”.  

-  Livro do Apocalipse, capítulo 12, versículos de 7 a  12  - 

domingo, 16 de setembro de 2018

Homilias marxistas







Impressiona ver como certos padres fazem campanha política durante a missa.

Impressiona mais ainda porque defendem partidos e candidatos que promovem o aborto, a ideologia de gêneros, e outras ideias totalmente antagônicas à doutrina católica.

Alguns chegam a usar figuras de linguagem, para não o fazer abertamente depois do que tem sido noticiado sobre o envolvimento da teologia da libertação com partidos políticos.

Interessante que a segunda leitura de hoje (Tg 2,14-18) fala sobre a nulidade  da fé sem a sua manifestação em obras.

O quê dizer de sacerdotes, que defendem partidos políticos que lutam a favor da liberação do aborto?

O assassinato de seres inocentes, é essa a obra que pretendem apresentar como suas?

E quanto aos fiéis que escutam suas homilias, que tipo de obra recebem na mensagem fake que troca a mensagem espiritual, o conforto da piedade, a esperança da fé por mensagens políticas contra a doutrina católica?

Tal comportamento seria semelhante ao de um médico que procurado pelo paciente enfermo lhe prescreve um veneno no lugar do remédio.

Sei de muitos fiéis que ficam pensando se o padre aplica a si mesmo as mensagens que tenta passar para um rebanho que parece ter mais luz do que seu pastor. 

Justamente por se saberem parte  do rebanho de Jesus Cristo, comprado por seu sangue divino, e por procurarem sempre a Sua presença e buscarem a Sua luz na constante oração, conseguem ver tudo mais claro do que o pobre padre que caiu no conto do lobo e mergulhou no ativismo, que pensava ser religioso mas que na verdade é politico; a falta de oração não o permite perceber...

Esses fiéis são os que vivem pedindo que a misericórdia divina atinja, e seja remédio, para aqueles que, ainda tão doentes, lhes dão o pão vida. 

Um verdadeiro milagre tem acontecido no nosso tempo: o padre prescreve o veneno mas entrega o Pão da Vida, o que tem sido sustento e remédio para vida do povo de Deus, há tanto tempo. Louvado seja Deus!

"Deus provê, Deus proverá, Sua misericórdia  nunca nos faltará"


quinta-feira, 13 de setembro de 2018

A Presença Real de Jesus Cristo na Eucaristia





“Senhor, riqueza dos pobres, como sabeis admiravelmente sustentar as almas! Em lugar de descobrirdes os Vossos tesouros de uma só vez, pouco a pouco os ides mostrando, para que eu, ao ver uma Majestade tão grande, escondida em tão pouca coisa como é a hóstia, não possa deixar de admirar a Vossa tão grande sabedoria..."

"Ó Senhor meu, se não encobrisses assim a Vossa grandeza, quem ousaria unir tantas vezes com a Vossa Majestade, uma alma tão suja e miserável? Bendito sejais, Senhor! Louvem-Vos os anjos e todas as criaturas pois assim acomodais as coisas à nossa fraqueza para que, gozando de tão soberanas mercês, não nos espante o Vosso grande poder. Como fracos e miseráveis que somos, se Vós não tivésseis recorrido a este meio, não teríamos ousado gozá-las."

"Como poderia eu, Senhor, pobre pecadora que tanto Vos ofendeu ter a ousadia de estar perto de Vós, se visse toda a Vossa Majestade? Sob os acidentes do pão, ao  contrário, estais muito mais acessível; do mesmo modo que, quando um rei se disfarça, nada se nos daria de conversar com ele sem tantas atenções e respeitos. Se Vós, ó Senhor, não tivésseis assim disfarçado, quem de nós ousaria chegar-se a Vós com tanta tibieza, tão indignadamente, com tantas imperfeições?"

"De resto, não posso duvidar, de forma alguma, da Vossa presença real na Eucaristia. Deste-me uma fé tão viva que quando ouço algumas pessoas dizerem que queriam ter vivido no tempo em que Vós andáveis no mundo, rio-me comigo mesma, parecendo-me que, tendo-Vos no Santíssimo Sacramento, nada mais deveriam desejar! "
  • - Santa Tereza de Avila -

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Oração para o Nosso Tempo




   Extraída do livro: Hora Santa,
 Autor: Pe. Mateu Crawley- Boevey SS.CC.
Edição da  Serva de Deus Floripes Dornelas de Jesus, a Lola



 Em presença, ó Jesus, de vossa Mãe Imaculada, e dos Anjos que Vos adoram no Santíssimo Sacramento, à face do Céu e da terra ingrata e revoltada... nós Vos reconhecemos ó Jesus, como único Soberano e Senhor, única fonte de autoridade, de virtude e de beleza...
           
Portanto, prostrados em espírito de reparação social, proclamamos:
             
Não reconhecemos ordem social sem Deus e contra Deus; 
a base da ordem social sois Vós, ó Jesus!
           
Não reconhecemos as leis de um progresso qualquer 
sem Deus e contra Deus
A lei do verdadeiro progresso é a vossa ó Jesus!
           
Não reconhecemos as utopias de uma civilização sem Deus 
e contra Deus
O princípio da civilização é o vosso Evangelho, ó Jesus!
           
Não reconhecemos justiça sem Deus e contra Deus
A Justiça Integral sois Vós, ó Jesus!
           
Não reconhecemos fraternidade sem Deus 
e contra Deus. A única fraternidade é a vossa, ó Jesus!
           
Não reconhecemos verdade sem Deus e contra Deus
A Verdade substancial sois Vós, ó Jesus!
           
Não reconhecemos amor sem Deus e contra Deus.
 O Amor incriado sois Vós ó Jesus!
                       
 Senhor, só Vós sois bom, só Vós sois Rei, levantai-Vos, 
dominai a tempestade, restaurai a vossa Soberania desprezada. Levantai-Vos em toda a potência do Vosso Coração; e reinai pela divina sabedoria da vossa cruz.


sábado, 11 de agosto de 2018

Dia dos Pais - Dia de São José -




Tomei por advogado e senhor o glorioso São José, e recomendei-me muito a ele. Claramente vi que desta necessidade, como de outras maiores referentes à honra e perda da alma, esse pai e senhor meu salvou-me com maior lucro do que eu lhe sabia pedir. Não me recordo de lhe haver, até agora, suplicado graça que tenha deixado de obter.

Coisa admirável são os grandes favores que Deus me tem feito por intermédio desse bem-aventurado Santo, e os perigos de que me tem livrado, tanto de corpo como da alma. 

A outros santos o Senhor parece ter dado graça para socorrer numa determinada necessidade. Ao glorioso São José tenho experiência de que socorre a todas. 

O Senhor quer dar a entender com isso que assim como lhe foi submisso na terra, onde São José na qualidade de pai adotivo, o podia mandar, assim no céu atende a todos os seus pedidos. 

Por experiência, o mesmo viram outras pessoas a quem eu aconselhava encomendar-se a ele. Hoje há muitas que lhe são devotas e experimentam cada dia esta verdade.

Santa Tereza de Ávila - Livro da Vida-