quinta-feira, 26 de março de 2020

Oração aos Santos Pastorinhos de Fátima pelo fim da pandemia


Santos Jacinta e Francisco, pequenos videntes de Fátima,
por singular graça escolhidos por Maria Santíssima no seu Coração Imaculado
para se tornarem grandes testemunhas da luz de Cristo,
a vós recorremos hoje, neste momento de emergência sanitária, de dor e de prova.
Há cem anos, ó santas crianças,
vós próprias fostes atingidas pela terrível epidemia de gripe espanhola,
e carregastes com fé no vosso corpo os sinais e as dores
do mal que enfrentastes com maravilhosa fé até à morte cristã.
A nossa Mãe Celeste tinha-vos anunciado a morte prematura,
associando-a à paixão de Cristo pela salvação do mundo,
e vós, na doença e na agonia,
testemunhastes com a contínua oração a total adesão à divina vontade.
Hoje, um século depois,
somos devastados por uma outra terrível epidemia,
e dirigimo-nos a vós com confiança,
para que, através do Coração Imaculado de Maria,
que os vossos olhos viram já aqui na Terra,
possais obter para nós a saúde da alma e do corpo, uma fé forte,
e a capacidade de sermos solidários com quantos estão na doença e na provação.
Vós que, com sorriso gentil e mansidão de coração,
acolhestes os tratamentos médicos,
assisti e protegei todos os médicos e os agentes de saúde
no seu desmedido esforço nesta luta contra a doença.
Protegei as nossas famílias,
fazendo redescobrir a beleza da oração recitada em conjunto,
e em particular o Santo Rosário,
que vós apertastes entre as mãos até ao último respiro.
Convosco, pequenos pastorinhos, e com Maria Santíssima,
nossa Mãe e Guardiã,
com total confiança nos dirigimos a Jesus Cristo, nossa salvação,
que na luz pascal vence o mal e a morte.
 Amém.
P. Luca Roveda

domingo, 15 de março de 2020

Adoração Perpétua



A providência divina nunca poderá deixar de surpreender os que a ela se acolhem.  Eis  aí uma fraqueza de Deus. Não pode conter o amor que devota às criaturas a quem insiste em ter como filhos. Nestes tempos tão difíceis, em que a capacidade de transcender é cada vez menor devido à quase automação da vida material, Ele providencia novas maneiras de estar com seus queridos, razão de os ter criado.

Hoje, domingo, devido à infestação do COVID 19, em muitos lugares não acontecem  as missas, momento em que os acontecimentos do Calvário se renovam de maneira supranatural, quando acontece a transubstanciação do pão e do vinho em corpo e sangue de Jesus Cristo, segunda pessoa do Deus Trino, Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem, que é servido como alimento aos seus filhos amados, como sustento e remédio para continuarem a viver, fortes e dignos, ainda que meio o ambiente lhes seja totalmente adverso.

"O amor de Cristo nos uniu", é uma frase dita em todas as missas, do mundo inteiro, uma vez que a Igreja fundada por Jesus Cristo é una, ou seja professa a mesma doutrina e pratica os mesmos ritos, com  palavras que têm o mesmo significado, em qualquer lugar do planeta Terra, e o será em qualquer planeta  de qualquer galáxia,  em  qualquer quadrante do universo.

Então, na impossibilidade dos filhos de Deus se reunirem para a refeição dominical na casa do Pai, foi criado uma espécie de  aplicativo em que Jesus Cristo, em corpo, sangue, alma e divindade, como se encontra no Santíssimo Sacramento da Eucaristia, pode ser adorado em qualquer lugar do planeta  que tenha acesso ao Youtube. 

Existem vários canais naquela plataforma que transmitem, ao vivo, imagens de onde o Santíssimo Sacramento está sendo adorado, 24horas por dia.

Entre eles, um se destaca. Mostra uma capela na Polônia que apresenta uma linda imagem de Nossa Senhora das Graças como ostensório, ou custódia, que  no lugar do seria o seu coração está uma grande hóstia consagrada, o corpo de Jesus Cristo, como é distribuído aos fiéis na comunhão, nas missas.

A tradução, pelo Google, do texto que acompanha  a transmissão diz que  a capela fica no mosteiro franciscano da cidade de Niepokalanów, e que seu  design foi inspirado nos escritos de São Maxiliano Kolbe (sacerdote polonês martirizado pelos nazistas), que teria escrito numa carta:  "Imagino uma bela figura da Virgem Imaculada em um grande altar, apresentando um enorme ostensório do Santíssimo Sacramento”.

A apresentação é lindíssima, e não há quem não se encante diante de tanta beleza e harmonia que transmitem paz, amor e alegria, sobretudo Paz; um trabalho  do estúdio Drapikowski de Gdańsk.

 No entanto, segundo o texto, o objetivo não era produzir algo de arte encantadora, mas "Seu principal objetivo, realizado com total determinação, era construir uma capela espiritual no coração das pessoas. Desde o início, a base do empreendimento era a oração, a oração abnegada oferecida pelo coração das pessoas. Especialmente os paroquianos da Ordem Imaculada, mas também o de pessoas de todo o país e até do mundo. O objetivo comum de buscar a paz no coração das pessoas uniu todos.”

Continua o texto:

"Foram coletadas intenções de todos os doadores, que foram cuidadosamente coletados, acondicionados em uma cassete de aço e colocados nos degraus do altar de adoração. Essas intenções, orações e ações de graça permanecerão aqui para sempre, como um sinal de fé das pessoas envolvidas neste empreendimento. É também o maior presente para as gerações que farão suas orações nesta capela. 

Por fim, a intenção foi orar por aqueles que orariam na capela. Como escreveu  São Maximiliano: "quem olha para a igreja, cai de joelhos, adora, olha para o rosto da Virgem Imaculada, vai embora, e ela e Jesus vão com ele”.

A essência da oração pela paz é a sua continuidade no mundo, independentemente do fuso horário, local e circunstâncias.  O objetivo da oração é fluir constantemente e mudar o coração das pessoas, para que elas sejam cheias de paz. 

O Senhor diz: Eu darei a você um novo coração e um novo espírito,  tirarei o seu coração de pedra e lhe darei um coração de carne. Eze 36.26.”

Então, os que se sentem pequeninos e fracos e sabem  que precisam de Deus, podem estar com Ele de forma um pouco mais forte do que espiritualmente. Mais ou menos como na situação de quem precisa, falar tempo que quiser pelo smartphone com quem lhe compreende, lhe acalma e conforta, só porque ama você. 

Se não podemos ir à igreja, nos encontrar com Ele, nos refazer e renovar, Ele vem até nós. Ele pode, Ele é Deus.


sexta-feira, 6 de março de 2020

Bênção do Santíssimo Sacramento



Benção do Santíssimo Sacramento

C: Em nome do Pai, Filho, Espírito Santo.
T: Amém.

C: A paz esteja convosco. 
T: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

C: Caríssimos, irmãos e irmãs o senhor se fez pão e vinho entregando-se na cruz para  nossa salvação, por seu imenso amor Deus o entregou para tal ato, assim sendo Cristo         Redentor de toda humanidade e nosso salvador, filho unigênito de Deus pai todo poderoso.

O celebrante pega a hóstia grande da teca, coloca no ostensório, se ajoelha, e incensa, e por fim, prossegue:

C: Oremos pelo nosso Santo Padre, o Papa N.
T: o Senhor o guarde e lhe conceda longa vida, torne-o feliz na terra e não o deixe cair sob a ira dos seus inimigos.

C: Tu és Pedro (T. P Aleluia).
T: E sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. (T. P Aleluia)

Oremos: Deus, pastor e guia de todos os fiéis, olhai propício para o vosso servo o Papa N, que constituístes pastor de vossa Igreja. Concedei-lhe, vos suplicamos, a graça de edificar seus súditos com suas palavras e exemplos, a fim de que, com o rebanho que lhe foi confiado, alcance a vida eterna. Por Cristo, Senhor nosso.
T: Amém.

C: Oremos por nosso (arce) bispo Dom...
T: Que ele permaneça firme e apascente o seu rebanho na vossa fortaleza, Senhor, na sublimidade de vosso nome.

C: Tu és sacerdote para sempre, (T. P Aleluia).
T: Segundo a ordem de Melquisedeque.

Oremos: Ó Deus que velais sobre o vosso povo com bonda­de e o conduzis com amor, dai o Espírito de sabedoria e a abundância de vossas graças a vosso servo Dom..., nosso prelado, a quem confiastes o cuidado de nossa direção espiri­tual, para que ele cumpra fielmente junto de nós os deveres do ministério sacerdotal e receba na eternidade a recompen­sa de um fiel dispensador. Por Cristo, Senhor nosso.
T: Amém.

Neste momento o celebrante incensa o Santíssimo Sacramento, e então é cantado o Tão Sublime.

Tão sublime sacramento
adoremos neste altar.
Pois o Antigo Testamento
deu ao novo o seu lugar.
Venha a fé, por suplemento
os sentidos completar.

Ao Eterno Pai cantemos e a Jesus, o Salvador:
ao Espírito exaltemos,
na Trindade eterno amor; Ao Deus Uno e trino demos
a alegria do louvor. Amém.

C: Do céu lhes destes o Pão. (T. P Aleluia)
T: Que contém todo sabor. (T.P Aleluia)

Oremos: Deus, que neste admirável Sacramento, nos deixastes o memorial da vossa paixão, concede i-nos tal vene­ração pelos sagrados mistérios do vosso Corpo e do vosso Sangue, que experimentemos sempre em nós a sua eficácia redentora. Vós, que viveis e reinais pelos séculos dos sécu­los.
T: Amém.

Bendito seja Deus.
Bendito seja o seu Santo Nome.
Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.
Bendito seja o nome de Jesus.
Bendito seja o seu Sacratíssimo Coração.
Bendito seja o seu preciosíssimo sangue.
Bendito seja Jesus Cristo no Santíssimo Sacramento do altar.
Bendito seja o Espírito Santo Paráclito.
Bendita seja a grande Mãe de Deus Maria Santíssima.
Bendita seja a sua Santa Imaculada Conceição.
Bendita seja a sua gloriosa Assunção.
Bendita seja o nome de Maria Virgem e Mãe.
Bendito seja São José, seu castíssimo esposo.
Bendito seja Deus nos seus Anjos e nos seus Santos.

Deus e Senhor nosso protegei a vossa Igreja, dai-lhe santos pastores e dignos ministros. Derramai as vossas bênçãos, sobre o nosso santo padre, o Papa N, sobre o nosso (arce) bispo, e (seus bispos auxiliares) sobre o nosso Pároco, sobre todo clero sobre o chefe da Nação e do Estado, e sobre todas as pessoas constituídas em dignidade para que governem com justiça. Dai ao povo brasileiro paz constante e prosperidade completa. Favorecei, com os efeitos contínuos de vossa bondade, o Brasil, este (arce) bispado, a paróquia em que habitamos, a cada um de nós em particular, e a todas as pessoas por quem somos obrigados a orar ou que se reco­mendaram às nossas orações. Tende misericórdia das almas dos fiéis que padecem no purgatório. Dai-lhes, Senhor, o des­canso e a luz Eterna.

C: Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos ás nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

C: Ave Maria cheia de graça o senhor é convosco,
Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte.

C: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio,
agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos.

O celebrante retira a hóstia do ostensório, coloca na teca, e guarda no sacrário ou Capela do Santíssimo Sacramento. O celebrante continua:

C: Deus todo poderoso que pela celebração de vosso sacramento,
constituíste vossa igreja em graça e missão para que seja continuamente,
firme na missão evangelizadora e salvífica. Por Cristo nosso Senhor.

C: O Senhor esteja convosco!
T: Ele está no meio de nós.

C: Abençoe-vos Deus Pai todo-poderoso: Pai, Filho, Espírito Santo.
T: Amém.

C: Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.
T: Graças á Deus

Extraído do Missal Romano