sábado, 27 de agosto de 2011

Conexões


Publicado no jornal O Imparcial de Rio Pomba, MG. Em 01/07/2007

         Querida Lola,

                   Mando notícias do front.
                   Desde quando você estava aqui, lembra?, as coisas têm sido muito difíceis para quem quer levar a sério a doutrina da nossa Igreja. Quem quiser vê-las em vigor, até mesmo na vida pessoal, tem que pagar um preço tão alto que só mesmo Deus pode dar condições para tal.
         Lola, coerência hoje é considerado fundamentalismo. O que está em voga é o relativismo e o politicamente correto. Segundo essas normas, as pessoas podem cometer coisas que antes eram considerados erros gravíssimos, por causa de suas consequências, mas ninguém tem o direito de reclamar ou advertir porque isso constitui uma falta ainda maior, uma ofensa!
        
         As pessoas que cometem faltas graves em prejuízo de si próprias e de terceiros são consideradas vítimas. Vítimas do pecado social. Aliás, você não sabe? Os dez mandamentos estão na berlinda, logo, logo, se as coisas continuarem assim, serão todos revogados! Pecado agora só o social. Só o social tem valor, tudo pelo interesse social. É o reino da hipocrisia.
         Mas agora temos a internet, uma coisa que facilita muitíssimo a comunicação entre as pessoas e por ela se fica sabendo de coisas que jamais saberíamos. Cada um procura nela as informações do seu interesse. Eu procuro as informações de interesse da nossa igreja.
        
         Ah! Lola, como seria mais feliz se não soubesse o que se constata a cada dia! Se não fosse a internet, jamais poderia ligar os pontos, estabelecer uma conexão entre o que aqui vivemos e os interesses da ideia que quer vigorar no mundo. Essa mesma que foi o motivo da grande aflição de Nossa Senhora, a ponto dela se mostrar diversas vezes aos olhos de carne das crianças de Fátima para pedir orações e nos prevenir da grande ameaça à nossa fé, que naquela época se chamava “comunismo”.
 Hoje, usando as armas do pai da mentira, mestre em disfarces e dissimulações, usa nomes mais leves como socialismo, progressismo etc.etc. Mas isso a gente não pode falar porque é politicamente incorreto!
                   O tipo de vida, que tínhamos na infância e juventude, quando aprendemos a verdadeira doutrina em toda a sua amplitude (bendito seja Deus pelas irmãs cabrinianas), não é do interesse da ideia que quer vigorar no mundo todo e, audaciosamente, na Igreja. Por isso, as coisas que conduzem ao desenvolvimento da afeição espiritual (piedade), têm sido veladamente combatidas ao longo dos anos. Daí a crescente dificuldade que as pessoas de hoje têm de amar. Não sabem, ou esqueceram o que é o Amor porque cada vez se distanciam do seu Deus; que tem sido colocado paulatinamente na função de chamariz do povo para ser doutrinado em ideias centradas no materialismo.
        
         Isto acontece porque sempre, ao final da grandíssima maioria das pregações, mesmo depois de uma longa valorização da Eucaristia (feitas apenas recentemente) enfatizam que: “a razão da Eucaristia é reunir o povo para realizar a partilha.” Os textos, as leituras bíblicas, as músicas são torcidos tendenciosamente para o mesmo objetivo: “povo reunido e partilha de bens”. Os cursos preparatórios dos sacramentos (recentemente fiz o de batismo, fiquei estarrecida!) procuram desvalorizar os sacramentos, ridicularizar as tradições e enfatizar o fato do povo estar reunido.
        
         Veja Lola, o efeito colateral caridade cristã, consequência inexorável do culto de adoração do verdadeiro Deus, tornou-se o foco principal, o valor máximo a ser alcançado. O repartir o pão (material) virou o objeto de toda a religião.
          Este tipo de pregação, repetida invariavelmente ao longo de vários anos, constitui um treinamento mental, uma violência.
Do povo tem sido sonegada a verdadeira doutrina, completa. Quem fala do catecismo? Que tipo de formação tem recebido?
Em seu lugar, o tempo todo, ao longo de vários anos, tem sido imposta uma doutrinação totalmente antagônica aos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo (espiritualista/materialista). Isto feito através de pessoas consideradas ungidas, e, portanto, incontestáveis. Grande covardia!
        
          O povo, atingido pela letargia provocada pela confusão mental resultante dessa catequese antagônica, durante tantos anos, já pensa que a nossa religião é só isso, reunir o povo para incentivá-lo a partilhar. Mas o que fica claro é que o incentivo é para partilhar somente os bens materiais, ou os que levam a consegui-los; os espirituais, como o seu exemplo de vida, são alvo do mais duro boicote.  Querem o sítio da Lola, mas não querem saber da Lola.
          A triste letargia da alma pode ser a explicação da grande incoerência dos membros do Apostolado da Oração daqui (sempre sob pesado controle), não levantarem, com todo o vigor e orgulho, a bandeira do seu exemplo, da sua vida. Imagine, desprezar tudo isso acontecido aqui, na terra deles! Essa atitude é tal como se os apaixonados pelo futebol não dessem o devido valor a Pelé e Garrincha.

         O tirar Deus de seu trono máximo em favor da caridade cristã obrigada por imposição; no parecer de um psiquiatra constitui uma obsessão (observar somente um aspecto), no de um jurista, um estelionato e para os que continuam a cultivar a boa semente da nossa fé, uma apostasia coletiva, imposta. Imposta, porque o povo sempre acreditou estar agradando a Deus assim, porque as pessoas que lhe ensinam isso se respaldam no mérito dado pelo sacramento da ordem que, quando interessa, é hipervalorizado.
         Essa ‘neo-heresia’ rouba de Deus o seu povo e rouba do povo o seu Deus. Astuta, maquiavélica e infame usurpação. Um soldado de Cristo não pode deixar isso acontecer indiferentemente. Como dizia Luther King, não é a audácia dos maus que assusta, mas a passividade dos bons.
        
          Esta triste constatação Lola, leva a concluir que esse é o motivo pelo qual, após a sua morte, logo, logo, os padres seus amigos deixaram de ser convidados para aqui celebrarem, e passaram a sofrer intenso assédio moral (velado, evidentemente) para não valorizarem o seu exemplo, estimularem a sua espiritualidade, que segundo o que tenho constatado, é considerada ultrapassada, fundamentalista.
          
          Mas, não há nada, Lola querida, que possa abater o ânimo dos que são sustentados pela força do alto. Temos percebido tão fortemente a Presença Divina que só uma coisa tememos: perder a conexão com o Céu, feita pela oração e pela Eucaristia, meios pelos quais recebemos as armas para cujo uso somos diariamente adestrados pela Mãe através do santo terço. São armas poderosas, capazes de arrasar fortificações (II Cor. 10, 3-4).
         É muito gratificante a cumplicidade com você, Santa Gertrudes, Santa Margarida Maria, Santa Madre Cabrini, feita na comunhão dos santos; vocês são as despachantes dessas poderosas armas espirituais! Essas mesmas armas que fazem com que, apesar de poderosas forças investirem tanto para contê-la, a chama do amor do Sagrado Coração de Jesus continua viva e acesa no coração do Seu povo – essa é aprova do seu valor e poder –. Basta observar que, a cada primeira sexta-feira, a igreja está mais cheia, cada vez mais gente faz questão de testemunhar graças cada vez maiores.
          Mesmo os que militam na doutrina materialista, na hora do aperto, da doença ou da dor se voltam para o Sagrado Coração Jesus da Lola pedindo ajuda. E como você tão bem sabe, sua acolhida é feita de maneira tal que, mergulhada no mar da Divina Misericórdia nenhuma ingratidão  prevalece. Para confirmar a nossa confiança e alegria, constata-se que o DNA do nosso povo é marcado indelevelmente pelo Amor ao Sagrado Coração de Jesus!
          Por favor, amiga, diga à Santa Catarina de Sena que aos seus cuidados e atenções confiamos o nosso querido Arcebispo, Dom Geraldo, para que ele seja forte o suficiente para levar sempre em conta as palavras de São Tomás de Aquino:
         “É muito mais grave corromper a fé, que é a vida da alma, do que falsificar a moeda, que é o meio de prover a vida temporal. Se, pois, os falsificadores de moedas são, a bom direito, condenados à morte pelos príncipes seculares, com muito mais razão os hereges.” (Suma Teológica II-II, 11, 3c).
         Que ele tenha sempre todas as graças necessárias para conduzir o rebanho a ele confiado bem a gosto do Dono da messe e Senhor do rebanho.
         Digamos juntas, amiga, resumindo todo o nosso querer: Sagrado Coração de Jesus Venha a nós o Vosso Reino!
        

         Saudações inefáveis,
                                     
                            giselle neves moreira de aguiar


P.S. Depois de saber das notícias “do front” dê o nosso abraço à Conceição Fernandes. Sua maravilhosa risada cessou quando compreendeu o significado da agressão feita ao seu túmulo. Foi demais para ela. Precisou ir às pressas para o Coração de Jesus, aí ela não corre mais risco. Com certeza, agora sorri ainda mais bonito!



Mais posts sobre Lola, a Serva de Deus, Floripes Dornelas de Jesus:
Breve história de sua vida:
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2011/01/lola-breve-historia-da-vida.html
Santidade anunciada e publicada desde 1955:
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2011/12/floripes-lola-santidade-ontem-hoje-e.html
Oração pela beatificação:
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2011/11/oracao-pela-beatificacao-de-lola.html
Vídeo de Programa da Rede Vida de Televisão com entrevista dos sacerdotes e médicos testemunhando a santidade de Lola:
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2012/03/rua-floripes-maria-de-jesus.html

Lola, Serva de Deus Floripes, vídeo do Youtube
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2011/02/lola-serva-de-deus-floripes_05.html

Uma página sobre a Lola:
http://www.obeija-flor.com.br/Floripes.html
O povo festejando a memória de Lola:
Feriado municipal pelo "Dia da Lola"
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2012/03/rua-floripes-maria-de-jesus.html
Rua com nome de Lola
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2012/03/rua-floripes-maria-de-jesus.html
Problemas políticos atingindo a religião:
Conexões entre ativismo político e a religiosidade;
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2011/08/conexoes.html
Beatificações, alegrias e dores
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2011/08/beatificacoes-alegrias-e-dores.html
Artigo de Roberto Nogueira, autor do livro: O Sagrado Coração da Lola, a Santa de Rio Pomba:
http://oimparcialriopomba.com.br/noticia/2870/E-por-falar-na-%E2%80%98santa%E2%80%99-Lola...
Trabalho de leigos pela preservação dos valores espirituais, pelo uso do patrimônio material deixado por Lola de acordo com sua vida, seus valores  e espiritualidade: 
http://www.obeija-flor.com.br/AACL.html
http://www.obeija-flor.com.br/Balidos.html

Mais uma tentativa de golpe à memória da Lola:
http://revoadadosbeija-flores.blogspot.com.br/2012/03/mais-uma-tentativa-de-golpe-memoria-da.html






terça-feira, 23 de agosto de 2011

Beatificações: alegrias e dores



Fato: a Serva de Deus Floripes Dornelas de Jesus, mais conhecida como Lola,  ao falecer, deixou cerca de 18 alqueires de terras no município de Rio Pomba para a Congregação dos Padres Jesuítas do Brasil , na pessoa do Padre Roque Schneider, que na época – anos 1980 -  era a pessoa que fazia a maior divulgação da devoção ao Sagrado Coração de Jesus no Brasil, por meio da Rede Vida de Televisão e outras publicações.

 O legado foi feito por meio de um testamento, lavrado no Cartório da cidade, que vincula a posse das terras a diversos procedimentos que asseguram o uso da propriedade inteiramente a serviço da divulgação da devoção ao Sagrado Coração de Jesus. 

Com o seu falecimento, em 1999 foi tornado público o testamento e o destino escolhido para sua herança por aquela considerada santa por gerações de riopombenses, no jornal local O Imparcial.
            
Como acontecia do tempo passar - alguns anos - sem que nada fosse feito, uma comissão de amigos da Lola procurou o Padre Roque, que se disse incapaz de cumprir o testamento e, portanto, passava a propriedade para a Arquidiocese de Mariana, que tinha como Arcebispo Dom Luciano Mendes de Almeida.
            
Como mais tempo se passava sem que nada acontecesse, foi proposta a fundação de uma associação, tendo como presidente um dos párocos da cidade, que trabalhasse e viabilizasse a continuidade ao apostolado de Lola. Tal  ideia foi violentamente rechaçada, como se fosse um grande absurdo, pelos padres orientados pela Arquidiocese.
           
 O grupo, sob orientação de um bispo (outro, naturalmente), que lhes assegurou que os católicos podem e devem se associar para empreendimentos benéficos, desde que estejam sempre cumprindo os dez mandamentos, fundou a hoje chamada AACL -  Associação dos Amigos da Causa da Lola - 

Para a decepção e indignação desse grupo, durante os trâmites legais para a instituição da Associação constataram que existiam duas escrituras das terras, em nome da Arquidiocese de Mariana, que tinha como responsável Dom Luciano Mendes de Almeida, então Arcebispo. As escrituras dizem que as mesmas podem ser dispostas conforme parecer dos proprietários, livre de qualquer impedimento, e sem a mínima referência ao testamento.
            
Por diversas vezes foi pedido aos senhores clérigos que fosse sanado tal erro, pedidos que não receberam nenhuma resposta além da desqualificação da Associação e de seus membros pelos padres nos sermões das missas.
           
 Diante desta situação foi dado entrada no Fórum de Rio Pomba de um processo que demanda na justiça, conforme pedido de Lola no próprio testamento (“...que pede à Justiça deste país que cumpra e faça cumprir este testamento...”), que ele seja vinculado às escrituras; não se sabe o porquê de serem duas.
            
Desde então a diretoria da AACL sofre um assédio sem fim, que vai desde a adulação até a ameaça pública de excomunhão para que o processo seja retirado da justiça, o que seria a vontade da Associação se o erro fosse corrigido, mas isso jamais é levado em consideração.

O assédio mais divulgado é o dizer das autoridades da Arquidiocese, em tom ameaçador, que elas, jamais moverão uma palha pela beatificação da Lola enquanto a AACL estiver movendo uma ação contra a Arquidiocese.

O que significa que: por ordem de tais autoridades, a AACL deverá retirar a queixa na justiça, e por consequência, as escrituras continuam sem vínculo com o testamento e, tais pessoas ou outras futuras podem, ou poderão, dar o destino que quiserem às terras.
           
 Esta é a linguagem da mentalidade que quer muito vigorar nos nossos dias, em que as pessoas fazem valer os seus títulos e postos para espoliar outrem; não se trata, absolutamente de uma mentalidade cristã, muito menos própria à autoridades eclesiásticas que demandam obediência.
            
Deve, pois, a AACL obedecer a quem age de maneira totalmente contrária aos princípios da nossa Igreja?

Hoje sabemos explicitamente o motivo da aflição da Arquidiocese de Mariana para que seja anulado o processo no Fórum da Comarca de Rio Pomba: Não poderia haver, absolutamente, a menor preocupação de sua parte pela Causa de Beatificação da Lola, porque, em tal processo, Floripes Dornelas de Jesus figura como vítima, que teve o direito de determinar o destino de sua propriedade, garantido pelas leis do nosso país, roubado.

A grande preocupação e interesse dessas pessoas é o processo de beatificação de Dom Luciano Mendes de Almeida  que figura no processo como responsável pelas razões que fizeram o processo existir.

Aceitará o Vaticano um processo de beatificação em que consta tal documento?

A AACL continua acreditando e vivendo a vida à luz fé recebida do exemplo da Serva de Deus Floripes Dornelas de Jesus, ou seja, acreditamos que o Sagrado Coração de Jesus, que é a Verdade, sempre prevaleceu, prevalece e prevalecerá por todos os séculos, dos séculos....

Tudo por Vós ó Sagrado Coração de Jesus!

                                                       Giselle neves Moreira de Aguiar







sábado, 13 de agosto de 2011

Nossa Senhora da Ponte

No dia 15 de agosto os sorocabanos festejam o dia da cidade,
o dia de Nossa Senhora da Ponte, padroeira da cidade e da Arquidiocese de Sorocaba


 Devoção de Nossa Senhora da Ponte em Sorocaba


Em 1590, foi construída uma ponte na região de Sorocaba, Estado de São Paulo, para dar passagem à expedição de Afonso Sardinha, a qual visava explorar as minas de ferro do morro de Ipanema.

A expedição acabou fundando uma cidade que não vingou. Mas a ponte ficou, e lá estava quando veio Baltazar Fernandes, de Sant'Ana do Parnaíba, com sua família, colonos e escravos. Ele fixou-se na região, surgindo então a atual cidade de Sorocaba.

Baltazar Fernandes levou uma imagem de Nossa Senhora. Para a cultuar devidamente, construiu uma capela dedicada a Nossa Senhora da Ponte.

Talvez seja a mesma capela que ainda existia em 1820, junto a uma velha ponte de madeira que atravessava o rio Tietê, perto do salto de Itu.

Por que essa imagem intitulava-se da Ponte?

Por estar junto à ponte de madeira?

Ou possuía Baltazar Fernandes uma cópia da imagem portuguesa de Ponte de Lima?

Nada ficou registrado. Pode também ser ela cópia da imagem paraguaia, pois o vigário da cidade de Villarica era muito amigo do fundador de Sorocaba, cuja esposa era oriunda de família espanhola.

Seja como for, a invocação a Nossa Senhora da Ponte ficou conhecida e permanece até nossos dias. Quem ainda hoje visita a atual Catedral da cidade, encontra uma imagem barroca do século XVIII, muito provavelmente de origem portuguesa, que representa Nossa Senhora de pé, tendo o Menino Jesus em seu braço esquerdo.

Quantas pessoas já invocaram a Virgem Santíssima diante dessa imagem! E a quantas ela terá ajudado a transpor a ponte da eternidade! Uma caraterística das obras católicas é de serem belas e práticas.

E se uma ponte nos lembra Nossa Senhora, o que pode haver de mais belo e mais prático?

Fonte: Valdis Grinsteins na Revista Catolicismo




Ela é a ponte entre a nossa miséria de virtudes e a 
sabedoria Onipotente de JesusDeus, 
entre a nossa pobreza de méritos e a complacência divina,
Entre a nossa ansiosa carência de infinito e  o amor onipresente  de Deus.
Ela é a mãe sempre presente, a onipotência suplicante que promove e faz acontecer a nossa união com Deus, na qual nos tornamos saciados 
e plenos de vida como o bebê Jesus que mostra a imagem.



Este pode ter sido o sentimento que o sorocabano padre Lúcio Floro demonstrou na letra do
Canto que musicado por Ir. Miria T. Kolling:

Vou seguro e feliz pela vida
A esperança reluz no horizonte
É a luz dos teus olhos querida!
Minha Nossa Senhora da Ponte

Descobri quando ainda pequeno
De alegria no céu uma fonte
Teu sorriso de Mãe tão sereno,
Minha Nossa Senhora  da Ponte

Sempre ao ver em teu colo o Menino
Oh!, Permite Senhora que eu conte:
Tenho ciúmes do Filho Divino,
Minha Nossa Senhora da Ponte!

Se eu cair na peleja tão dura
Não permita que eu te desaponte
Vem erguer-me, que és Mãe e ternura
Minha Nossa Senhora da Ponte!

Sendo Mãe ser irmão tu me faças,
Teu amor o egoísmo desmonte
Oh! Vem dar-me esta graça das graças
Minha Nossa Senhora da Ponte

Quando enfim Deus chamar-me, esse dia!
Que o porteiro do céu lá me aponte:
Vem pro céu quem no céu já vivia,
Tanto amou a Senhora da Ponte!

Que cidade te aclame Rainha!
Te consagre este povo uma igreja
Eu só rezo sozinho que és minha!
Minha Nossa Senhora da Ponte!




visite: http://www.obeija-flor.com.br/ 

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Ao Sagrado Coração de Jesus


Vós o dissestes, ó Jesus, o vosso Coração nos pertence. Completai, pois, por ele a vossa obra, santificando todos quantos têm desejo de Vos seguir até o sacrifício... Aumentai a nossa fé, revivai a nossa esperança, enchei a medida do amor que vos devemos.
        Completai a vossa obra no triunfo social da vossa santa Igreja... confundi os poderosos que a oprimem; dispersai com o vosso sopro divino as hostes dos hipócritas, dos impuros inimigos que a assaltam com furor. Falai ó Deus da luz, e retrocederão os filhos das trevas, dos erros, das perversas doutrinas; falai ó Deus de amor, e será exaltado o vosso vigário... E, consumada a vossa obra, de um a outro confim, da terra, será aclamada a doce, irresistível onipotência de vosso Coração vencedor.

            Pe. Mateu Crawley-Boevey SS.CC.
            Trecho da meditação do mês de agosto do
            livro:Hora Santa, editado pela
Serva de Deus Floripes Dornelas de Jesus, a Lola